Beneficiários de Programas Sociais participam de reunião para esclarecer dúvidas
Publicado em: 22/03/2018 ás 13:22:00

Na tarde desta quinta-feira, 22, a Secretaria da Assistência Social, por meio do Programa Cadastro Único, reuniu os beneficiários dos programas sociais do Governo Federal para esclarecer dúvidas.

 A palestra ministrada pela Gestora do Cadastro Único e Bolsa Família de Gurupi, Daiane Carneiro, ressaltou a importância dos beneficiários manter os cadastros atualizados. Ela explanou que as famílias que estiverem no critério de Cadastro Único, aquelas que recebem até três salários mínimos, poderão usufruir de variados benefícios conforme a renda percapita, como o Bolsa Família, Carteira do Idoso, Energia Baixa Renda, Isenção de Taxa de Concursos, Contribuição Dona de Casa para o INSS, ID Jovem e Telefone Fixo com taxa reduzida.

Um dos benefícios mais procurados é o Bolsa Família e a gestora explicou que o programa é para a assistência de famílias pobres  e extremamente pobres, que são famílias que vivem com renda entre R$  85 e R$ 170 por cada individuo.

Os valores do Bolsa Família são variados. Para as crianças de 0 até adolescente de 15 anos, a quantia é de R$ 39. Para os jovens entre 16 e 17 anos, o valor é de R$ 46. Para gestantes são nove parcelas de R$ 39. As famílias beneficiadas devem assumir compromissos como frequência escolar dos menores de 6 a 15 anos, em pelo menos 85%. Frequência escolar dos jovens entre 15 e 18 anos em pelo menos 75%. Manter em dia o cartão de vacinação e pesagem dos menores, as grávidas realizar o pré-natal e mulheres em geral realizar os exames ginecológicos preventivos, e ainda, realizar o recadastramento de dois em dois anos.

A dona de casa Ângela Oliveira, que tem dois filhos, e tem o cadastro Único ressaltou a importância dos esclarecimentos. Segundo ela, esses encontros são interessantes, pois sempre tem alguém como alguma dúvida sobre os programas e elas podem ser tiradas. Como ela possui o Cadastro, ela é contemplada com  o programa energia baixa renda e a isenção na taxa de concursos.

Daiane destacou a necessidade dos beneficiários informar os dados corretos, pois segundo ela, o cruzamento de dados não permite que pessoas que apresentar informações inverídicas permaneçam com o benefício. “O beneficiário até pode omitir informações ao atendente, mas o sistema detecta e automaticamente corta”, ressaltou.

Notícias relacionadas